RubyConfBR 2017 — eu fui!

Esse ano eu tive a oportunidade de ter participado da RubyConf edição 2017, que aconteceu em São Paulo, no mês passado. Vou aqui falar sobre algumas coisas que curti e compartilhar algumas coisas que pensei durante esses dois dias de evento.

E não teve só Ruby e Rails, teve de tudo um pouco e isso foi bem legal. Não ficou tão restrito, mas não ficou tão aberto também. Eu diria que o ponto central da RubyConf desse ano foi discutir sobre o futuro da comunidade Ruby, novos paradigmas que estão conquistando muito espaço e a importância de se discutir diversidade na comunidade em geral.

Sua experiência importa, por menor que seja

Nem sei como agradecer a oportunidade, mas eu falei sobre como estão sendo meus primeiros meses como desenvolvedora junior/estagiária (você pode conferir os slides aqui) junto com a minha amiga Elizabeth Ramos.

Confesso que fiquei um pouco ansiosa em apresentar o tema, afinal havia no eventos pessoas da comunidade Ruby que manjam muito de Ruby e outras coisas, com conteúdos beem técnicos. Mas aí quando no final da apresentação, uma moça falou “eu queria ter ouvido isso há um ano atrás quando estava passando por isso” fez tudo valer a pena :).

No fundo, minha maior motivação foi justamente essa: se eu tivesse visto alguém falar sobre isso há alguns anos, com certeza teria me sentido mais confiante para ter mudado de área antes. Isso me lembrou de um vídeo que vi uma época sobre como podemos influenciar as pessoas e sermos líderes todo dia, por isso tento ser gentil e motivar no que falo no meu dia a dia.

As pessoas têm medo de perguntar — e isso é normal

Eu me incluo aí nesse range. Quem tá começando e vai num evento assim, se sente muito intimidado para fazer networking e conversar com pessoas mais experientes. “Mas é só chegar e falar comigo”, beleza, mas nem todo mundo se sente à vontade para iniciar uma conversa assim do nada, então não custa nada tentar se colocar um pouco no lugar da outra pessoa.

Caso você seja uma dessas pessoas que têm bastante experiência, tente chamar alguém que está começando e troque ideias com essa pessoa. Você pode fazer a diferença na carreira dela, acredite! E se você for uma dessas que se sente intimidada(o), tente se esforçar um pouco mais nas próximas ocasiões, Networking em eventos assim fazem toda a diferença na sua carreira 🙂

Diversidade foi o diferencial

Eu já fui em alguns eventos de Software e confesso que a RubyConfBR foi diferente. Foi bem confortável e me senti acolhida. Isso só foi possível porque a Alda Rocha fez um trabalho incrível de incentivar mulheres a falar. Alda, você conseguiu e com certeza contribuiu para que este evento se tornasse histórico ❤

As palestras que mais gostei

Carreira e programação: caminhos e práticas — Guilherme Silveira

Essa talk foi mais sobre dicas de produtividade para fazer seus projetos, como conseguir seu primeiro emprego na área, etc. Além de ter sido muito divertida (:

Programming in Ruby for Arduino — Ricardo da Silva Ogliari e Dyan Carra

Fiquei mais animada ainda para voltar a mexer com Arduino, desde o ano passado que o meu está de lado. Várias ideias para os próximos meses!

Arduino + Ruby = ❤❤❤

Metaphors Are Similes. Similes Are Like Metaphors — Coraline talk. Achei esse vídeo da mesma palestra em outro evento, recomendo!

Foi muito legal, nunca tinha presenciado uma talk assim tão diferente! Bom para irmos além do código e pensar em Software de uma maneira mais geral.

Como não escrever seus testes — Camila Campos

Eu ainda preciso estudar muito sobre testes, fico bem perdida, mas sempre legal já ir vendo as melhores práticas. Essa talk me fez apressar ainda mais os estudos sobre Testes!

Testes de Integração com CI — Geisy Domiciano

Pensar em todos os casos de uso para os seus testes, aprendizado para a vida toda!

Algumas eu não consegui chegar a tempo, mas as que fui me deram várias ideias e com certeza vão acrescentar muito na minha carreira. Algumas eram de tópicos bem avançados, mas fui mesmo assim para já ter uma ideia de como as pessoas mais experientes estão trabalhando.

Dicas para próximas edições

Não sei se foi devido à minha talk ou a alguns comentários que fiz em algumas palestras, mas acabei conhecendo muitas pessoas que estão começando também e ouvi algumas coisas interessantes que acho que vale a pena compartilhar aqui.

Algo que pode ser legal para fazer com que haja mais interação entre junior’s e senior’s seria ter um espaço dedicado à essa integração, um stand como “Ask me anything”, em que uma pessoa senior fica lá por alguns minutos e qualquer um pode ir conversar/trocar ideias com essa pessoa, por exemplo.

Também seria legal ter mais conteúdos voltados para quem está começando. De todas as palestras, apenas a do Guilherme Silveira foi mais voltada para esse público. Ou até mesmo espaço para que juniores falem na conferência sobre o que estão aprendendo, como estão superando os desafios, etc.

Finalizando…

Em dois dias de RubyConf, pude compartilhar muita coisa e aprender muitas ainda. A principal foi a de que a comunidade Ruby é maravilhosa e eu tenho muitos trilhos para construir e descobrir pela frente. Conheci pessoas maravilhosas por lá e com certeza essa caminhada será bem acompanhada e divertida.

E você, foi também? O que achou? Compartilhe aqui! 🙂 Até a próxima!