Porque decidi aprender a programar

print "Hello World"

Quando eu era criança, eu gostava de Matemática, me imaginava ser uma cientista e publicar minhas descobertas em revistas internacionais (desculpem a sinceridade, mas eu sempre quis fazer a diferença mesmo xD). Infelizmente, como é a realidade de quase 99% dos brasileiros, tive péssimos professores e não conhecia ninguém que gostasse de Matemática para estudar comigo. Passei a minha infância e adolescência numa cidadezinha do interior do Maranhão, sem muitas atrações para quem gostava de estudar. Na época, a internet não existia na minha realidade. Não tinha sites maravilhosos como Phet, blogs e fóruns de iniciativas de pessoas do mundo inteiro dispostos a ajudar com essas matérias.

Com o tempo, fui afastando cada vez mais esse meu lado. Dessa forma, acabei escolhendo Letras na Universidade Federal do Maranhão. Foram 5 anos tentando me encontrar nessa área e me forçando a não desistir. Ganhei uma bolsa para estudar 2 anos em Portugal e mesmo assim não conseguia me ter paixão pela profissão de professora, pelo menos nesse método tradicional. Até entrei num grupo de pesquisa de Ficção Científica, mas comecei a perceber que eu não queria mais ler ou escrever sobre ciência, eu queria fazer, criar soluções e participar de projetos que ajudassem as pessoas!

Todos sabemos, ou fingimos saber, que não adianta pensar no passado, certo? Sei que isso já é frase feita da internet e mimimi, mas nunca, nunca é tarde para fazer o que você realmente quer. Com isso em mente, decidi aprender a programar e pela primeira vez me vi fazendo algo que me fizesse sentir feliz. Olá, novo futuro!

Não é fácil mudar de área e falarei depois de como manter a motivação nesse processo. Hoje descobri que sou apaixonada por Programação. E porquê Programação?, alguns perguntam. Ora, porque não?! A primeira vez que falei pro computador fazer alguma coisa, foi uma emoção das grandes! Aqueles meus sonhos de infância finalmente me pareceram mais próximos de se tornarem realidade.

Se você não acredita em mim, então vai pelo Steve Jobs!

Meu professor de lógica de programação costuma falar que programar não é algo trivial. Realmente não é, mas tendo pessoas para te ajudar, vontade de aprender, persistência, confiança e paciência, você consegue. Talvez você não saiba, ou nunca tenha parado para pensar, mas são essas as palavrinhas que estão por trás do mundo da Programação. E, convenhamos, se eu, que fazia Humanas estou contando tudo isso para você, é porque realmente tudo é possível 🙂

Essa é minha história. E a sua?